por Breno Braga - 04 de julho, 2019

Fundos de Investimento


São como “condomínios” que reúnem recursos de diversos investidores com objetivo de aplicar em ativos financeiros. O investidor deve apenas observar as características descritas no prospecto e regulamento dos fundos.
As principais vantagens de se investir em fundos é a diversificação do seu patrimônio e poder contar com uma gestão realizada por profissionais de mercado gabaritados e com ampla experiência no setor. Dessa forma, o investidor não precisar decidir sobre onde e em que momento deve realizar as operações ficando essas decisões a critério do gestor. O investidor deve apenas observar as características descritas no prospecto e regulamento do fundo.
Basicamente os fundos se dividem em 6 categorias:

  • Fundo de Renda Fixa: Aplicações em ativos de renda fixa.
  • Cambial: Aplicações em ativos monetários (Dólar, Euro, Libra, etc…)
  • Ações: Possuem um mínimo de 67% dos seus ativos aplicados em ações.
  • Multimercado: Pode aplicar seus recursos em todos os produtos financeiros, renda fixa, ações, moedas, etc.
  • Investimento no Exterior: Realiza aplicações em ativos internacionais como empresas negociadas em outras bolsas fora do Brasil, títulos de outros países etc.